Esta composição popular poética genuinamente romana foi incorporada como lema e hino do Roma Club Brasil.

Não se sabe ao certo a real data da primeira composição ou do autor da sua criação, mas já foi produzida por vários cantores romanos de renome.

É impossível para quem é romanista de verdade não incorporar, apreciar, cantar ou esbravejar esta mítica música, que lhe incita a participar diante de qualquer situação ou formalidade seja aonde for.

E quanno er vino embe'

c'arriva al gozzo embe'

ar gargarozzo embe'

ce fa 'n figozzo embe'

pe falla corta pe falla breve

mio caro oste portace da beve

Fatece largo che passamo noi

sti giovanotti de' sta Roma bella

semo ragazzi fatti cor pennello

e le ragazze famo innamorà

e le ragazze famo innamorà

Che ce arifrega che ce arimporta

se l'oste ar vino ci ha messo l'acqua

e noi je dimo e noi je famo

c'hai messo l'acqua

nun te pagamo ma però

noi semo quelli

che j'arrisponnemmo 'n coro

e' mejo er vino de li Castelli

de questa zozza società

E si per caso vi è er padron de casa

de botto te la chiede la pigione

e noi jarrispondemo a sor padrone

t'amo pagato e 'n te pagamo più

t'amo pagato e 'n te pagamo più

Ma che ce frega ma che ce 'mporta

se l'oste ar vino ci ha messo l'acqua

e noi je dimo e noi je famo

c'hai messo l'acqua

nun te pagamo ma però

noi semo quelli

che j'arrisponnemmo 'n coro

e' mejo er vino de li Castelli

de questa zozza società

Ce piacciono li polli

li abbacchi e le galline

perché son senza spine

nun so' come er baccala'

La societa' dei magnaccioni

la societa' della gioventù

a noi ce piace de magna e beve

e nun ce piace de lavora'

Portace 'nantro litro

che noi se lo bevemo

e poi jarrisponnemo

embe' embe' che c'è

E quanno er vino embe'

c'arriva al gozzo embe'

ar gargarozzo embe'

ce fa 'n figozzo embe'

pe falla corta pe falla breve

mio caro oste portace da beve

da beve da beve

E quando o vinho embé

chega na goela embé

lá no pescoço embé

fica gostoso embé

pra ser bem curto pra ser bem breve

caro garçom porte-nos de bebe

Abram espaço que passamo nós

A juventude desta Roma bela

somos meninos pintados em tela

e as prenda fazemu apaixoná

e as prenda fazemu apaixoná

Mas quem que liga, mas quem que importa

se neste vinho o garçom pôs água

e repetimo e reportamo

se ele pôs água

não lhe pagamo, mas porém

somos aqueles

que lhes respondemo em coro

é melhor o vinho lá dos Castelli

que desta porca sociedade

E se acaso vier o chefe da casa

aos coices pedindo a consumação

e nós lhes respondemo ao senhor patrão

nós lhe pagamo e não pagamo mais

nós lhe pagamo e não pagamo mais

Que nos implica, que nos importa

se neste vinho o garçom pôs água

e repetimo e reportamo

se meteu água

não lhe pagamo, mas porém

somos aqueles

que lhes respondemo em coro

é melhor o vinho lá dos Castelli

que desta porca sociedade

Frangainho nós engole

cordeiro e galinha

porque são sem espinho

não sei comer bacalhá

A sociedade dos malandrões

a sociedade da juventude

a nós agrada comê e bebê

não nos agrada de trabalhá

Porta-nos outro litro

que nós lhe o bebemo

e lhes respondemo

embé embé que tem

E quando o vinho embé

chega na goela embé

lá no pescoço embé

fica gostoso embé

pra ser bem curto pra ser bem breve

caro garçom porte-nos de bebe

de bebe de bebe


© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM