Kolarov: o homem que resolve

Bom, para comentar esse Roma-Crotone não haveria nem a necessidade de assistir o segundo tempo, em um jogo completamente dominado pela Roma (+70% posse de bola) decidido por um gol procurado na ação do homem do momento, Kolarov. Já minhas consideração relacionadas ao estreante Karsdorp enxergam uma boa movimentação do holandês na zaga que ainda continua sendo a melhor da Série A o que se deve muito mais pelo esquema de jogo do que o individual em si explorando muito bem a linha de impedimento. O que realmente me preocupa ainda é na frente porque metade dos gols do time no campeonato são de autoria de Dzeko então ali ainda precisa-se alguém que substitua Salah. Schick seria uma opção ainda é preciso avalia-lo mas pra isso ele precisa estar em campo para daí sim ver o que acontece! Desta forma fico esperançoso com suas ações para uma das soluções ofensivas na confiança que Eusébi Di Francesco possa resolver. Ainda sobre o jogo vale ressaltar que a Roma buscou e soube administra o resultado desde então, algo que no passado era difícil ter a convicção de que se assegurasse do mesmo. O jogo de sábado assim como esse poderá servir de preparação para continuar testando sabiamente o que temos a disposição para aí sim enfrentar o Chelsea com um pouco mais de inteligência e correr atrás de um resultado importantíssimo para nossas aspirações nessa temporada.

Síntese: La Repubblica

Roma-Crotone 1-0: Perotti na marca do pênalti mantém acordado os giallorossi. Aos rapazes de Di Francesco basta um pênalti do argentino para pregar os calabreses. Trave de Kolarov sob cobrança de falta e travessão de Dzeko

Por: Jacopo Mandredi

ROMA - Desde suja a pragmatica, mas sempre vencedora. A roma repete o jogo de Turim e, com o mínimo esforço, prega o Crotone. Uma vitória jamais em discussão mesmo se vem de maneira menos brilhante do previsto, graças a um pênalti por assim dizer generoso. A equipe de Di Francesco talvez errou ao se contentar muito cedo, iludida por uma vantagem conquista depois apenas de 10 minutos. Pensou mais em administrar que em construir e, por não se arriscando em praticamente nada, manteve em apreensão seus torcedores não conseguindo fechar em tempo a partida.

CROTONE DERROTA DE TESTA ERGUIDA - Crotone tem pouco a censurar-se. Foi desde então muito bravo, com a atenção e a dedicação pedida nas vésperas por Nicola, e se manter na partida. Muito o fosso técnico para esperar uma equipe em grau de reagir com veemência na logo depois que sofreu o gol. A Roma, que não criou tanto, lhe há entretanto, escondido a bola. E no final o nocaute pareceu a inevitável consequência.

ESTRÉIA PARA KARSDORP - Di Francesco atuou como de costume, ampla rotação tirando, em relação a partida de Turim, Florenzi, Jesus, De Rossi, Pellegrini, Strootman e El Shaarawy. Nos respectivos lugares, além do recuperado Fazio, escalou Karsdorp, estreando no campeonato italiano, Gonalons, Gerson, Under e Perotti, confirmando Moreno como central na defesa. No fronte oposto Nicola propôs o 4-4-2 com o reestabelecido Rodhen na direita, Nalini prostrado a esquerda do meio campo e Crociata na frente sustentando Budimir. Na defesa, vista as perfeitas condições de Martella, confirmou Pavlovic na esquerda, preferindo Simic ao invés de Ajeti como partner de Ceccfherini.

KOLAROV INVENTA, PEROTTI IMPLACAVEL DA MARCA DO PENALTI - A Roma é confiada ao comando de Kolarov para mudar a marcha: o sérvio já no inicio chegou perto do gol com um rumoroso chute de esquerda do limite e depois procurou o pênalti, em concordância um pouco generosa por parte do arbitro Manganello que premiou a esperteza de Kolarov, bravo em buscar a perna de Mandragora em pleno deslizamento. Na marca do pênalti se encaminhou como de costume Perotti que não falhou a ocasião de realizar seu primeiro gol na temporada.

TRAVE DE KOLAROV - Não satisfeito, Kolarov tentou mais uma vez, que por muito pouco não acerta o alvo com uma cobrança de falta da esquerda, de uma posição quase impossível: trajetória venenosa, mas bola em pleno contraste com a trave. A Roma se condicionou, intoxicada de uma posse de bola desde então muito fácil e arriscou alguma coisa em duas das pouquíssimas ocasiões mostradas pelos visitantes: primeiro Nalini, que se desvencilha de Karsdorp, finaliza uma cabeçada um pouco alto do gol depois de um cruzamento de Sampirisi e depois Rodhen que empenha Alisson seguido de uma ação pessoal.

TRAVESSÃO DE DZEKO - A Roma entendeu que não pode brincar e meteu em movimento Dzeko. O gigante bósnio, a cavalo entre os dois tempos, iniciou um duelo pessoal com Cordaz não vencendo-o apenas por culpa do travessão que o impediu de realizar o gol dos 2 a 0 com um tirombaço do limite da área. Fatigando para encontrar espaços afim de engatilhar as pontas, os giallorossi tiveram que esperar o ingresso de Defrel para voltar a se mostrar perigosos depois de 22 minutos de apatia. O ex Sassuolo, que entrara no lugar de Under, buscou uma melhor posição no limite da área, mas não encontrou o espelho do gol por um sopro.

ROMA MELHOR DEFESA DO TORNEIO - Nicola tentou de tudo inserindo Stoian e Aristoteles, mas a única real ocasião, ocorre em uma dupla ação dentro da área, primeiro com o aterramento de Budimir, amarelado por simulação depois de um contraste com Fazio e depois sobre os pés de um defensor, Simic, que aos 92’, depois de um escanteio, não achou opção melhor do que entregar nas mãos do goleiro Alisson. A Roma, assim, avança manhosa. E dessa noite em diante pode-se gabar da melhor defesa em absoluto do campeonato.

@jacopomanfredi

ROMA (433):Alisson, Karsdorp(Florenzi 81'), Moreno, Fazio, Kolarov, Nainggolan, Gonalons, Gerson(Pellegrini 74'), Under(Defrel 64'), Dzeko, Perotti

CROTONE(442): Cordaz 6, Sampirisi 6, Ceccherini 6,5, Simic 7, Pavlovic 6, Crociata 5 (35′ st Stoian sv), Barberis 5,5 (38' st Aristoteles), Mandragora 5.5, Rodhen 6 (15' st Faraoni 5.5), Budimir 5,5, Nalini 6,5. A disp.: 3 Festa, 78 Viscovo, 12 Latella,13 Izco 14 Sulic, 29 Trotta, 44 Cabrera, 93 Ajeti, 99 Nwankwo. Téc.: Nicola.

Cartões: Budimir

F I C H A
  • ROMA 1-0 CROTONE


    Árbitro: Gianluca Manganiello (Pinerolo)
    Acréscimos: 1'pt e 4'st
    Escanteios: 10 a 1 para a Roma
    Público: 21.066


    info@portaleromanista.org


© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM