Giovanni Degni

Um dos primeiros volantes a vestir a camisa romanista em 1927 que ajudara inclusive o time a conquista o primeiro título da história giallorossa, a Copa CONI, agora na sua mais nova missão de comandar o time que participou da criação.

Degni iniciou como técnico pelo mesmo clube que encerrou sua carreira de jogador, o Catania em 1937. Treinou o time siciliano até 1939 e conseguiu colocar os "étnos" na segunda divisão italiana na temporada 1938/39.

No ano seguinte assume o comando da Anconitana, mas não obtém o mesmo sucesso testemunhando inclusive os dóricos caírem para a Série C e fazendo pouca história nos três anos frente ao time de Marche.

Em 1942 passa a treinar o Lecce, porém o clube decide suspender suas atividades na temporada seguinte e com isto Degni acaba voltando para a capital no intuito de dirigir o Avia Roma pela terceira divisão italiana.

Com a vinda e disputando os campeonatos regionais no período da segunda guerra mundial acaba tendo a chance que era seu sonho: a de comandar a equipe que participou da fundação e que de certa forma sempre se sentira romanista por tudo aquilo que significou a Roma na sua história como jogador também.

A Roma estava em um momento muito delicado, a passagem para o Sistema, predicado pelo técnico Kertész estava completamente falido e a equipe a ele confiada não era de muito valor. Não bastou o bravíssimo Amadei, porque a crise financeira e a escolha de não renovar adequadamente a equipe no curso dos torneios do período bélico pesou substancialmente quando a Roma se confrontou com equipes que estavam aperfeiçoando o esquema tático além de poder contar com um material humano muito mais adequado.

Conseguiu chegar a terceira posição no grupo Centro Sul mais sofre demais nos playoffs finais, levando goleadas e somando resultados desconcertantes no final da temporada. Mesmo assim Giovanni consegue mais uma chance para finalmente comandar pela primeira vez um time na primeira divisão italiana. O restrospecto de Degni no entanto fora desconcertante: De 38 partidas foram apenas doze vitórias, nove empates e dezessete derrotas com a Roma terminando na décima quinta posição a dois pontos do rebaixamento e consequentemente o fim da sua aventura frente ao comando do elenco.

Mas sua aventura como técnico continuaria por algumas temporadas a fio. Em 1948 acertou com o recém re-fundado Catania, equipe que já havia treinado dez anos antes, para disputar a Série C tendo como objetivo a promoção a segunda divisão, mas depois de oito rodadas conseguiu vencer apenas três partidas e depois de duas derrotas seguidas é exonerado do cargo de treinador.

Na temporada 1949/50 foi a vez de voltar para o Anconitana e lá consegue recuperar sua dignidade de técnico fazendo uma campanha que colocaria o time na Série B no ano seguinte. Porém a alegria durou pouco e no final da temporada 1950/51 o time caiu novamente a Série C.

Em 1952, sempre na mesma ciranda de retornos, volta a comandar o Lecce mas não dura um ano na equipe salentina que atravessa uma séria crise indo parar na quarta divisão anos depois.

Por fim sua aventura se encerra no abruzzo. L'Aquila de Angelo Caroli foi seu ultimo destino como treinador de futebol no qual obtém um bom retrospecto mas resolve no final da temporada se aposentar de vez dos campos de futebol.

Giovanni Degni morreu em Roma aos setenta e cinco anos de idade no dia 2 de novembro de 1975.

@zamacwb

 

DEGNI

B I O S

  • Giovanni Degni


    Nascimento: 28/09/1900
    Local : Roma

    Função:Técnico

    Estréia: 21/10/1945
    Anconitana 0-1 Roma

    TEMPORADA JGS VIT EMP DER
    1945/46 34 14 10 10
    1946/47 38 12 9 17
    TOTAL 72 26 19 27

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM