Igino Betti

Um conde na presidência! E além disto foi também deputado e tinha licenciatura superior. Diferentemente do seu antecessor, Antonio Sciloja, tinha um currículo mais modesto, mas gostava substancialmente mais do futebol.

Chegou para resolver dois grandes problemas: liquidar a divida deixada pela gestão de Renato Sacerdoti (anterior a de Scialoja, que teve uma aparição apenas para fazer a transição, já que Sacerdoti teve que largar as pressas a presidência por imposição do regime de Mussolini que determinava que cargos não poderiam ser presididos por descendentes de judeus) e encontrar um centro-avante a altura que pudesse substituir Guaita, já que o argentino tinha fugido para seu país de origem com medo de ser alistado para a guerra, devido a cidadania italiana.

Com a ajuda dele, nos bastidores já de Scialoja, foram adquiridos Subinaghi e Valentini, mas a jogada de sorte do clube mesmo veio da base com o brilho e performance de Di Benedetti.

Personagem que amava a rigidez e austeridade, o jerarca Betti não media jamais uma grande paixão em seu trabalho e a sociedade sentia bem isso. Sob seu reino a sede passou da via Monterone para via del Tritone.

Em seu mandato fez com que o filho pródigo Attilio Ferraris IV voltasse para casa e lançou nada menos que o Totti daquela época: Amadeu Amadei, um dos grandes bandeiras da Roma que daria muitas alegrias a torcida, em especial por ser de Roma.

Depois montou a base do time que traria o primeiro titulo italiano a sociedade. Só não teve a sorte de esperar um ano a mais para sair na foto. De fato ele passa o bastão em junho de 1941 e a Roma vence o campeonato no ano seguinte em 1942.

De qualquer forma algum crédito lhe deve ser atribuído, no mais o período era aquele, com uma guerra já eminente, com racionamentos, imposição de política ocular com a sociedade entrando em regime de comissariado em 1939.

A Lazio passa a Roma na classificação pela primeira vez na história e aquilo mexeu um pouco com o orgulho do torcedor romanista o que foi encarado negativamente nos quatro anos de mandato, e também a questão do Testaccio que saia das normas de segurança, enfim situações que atrapalharam e muito a vida de Igino frente a presidência giallorossa.

No entanto sabemos que mandatos piores que o do Conde Betti já tivemos e desta forma, ele não fica com uma imagem tão ruim, mas certamente a certeza de que fez o possível e o impossível em uma época, mais do que já frisada aqui, definitivamente triste e turbulenta, além de capítulos vergonhosos obrigado a seguir.

@zamacwb

 

BETTI

B I O S
  • Igino Betti


    Nascimento: 19/04/1892
    Cidade : Monterotondo

    Função: Presidente

    Mandato:17/11/35 - 09/06/41

    TEMP POS JGS VIT EMP DER
    1936/37 10ª 30 10 7 13
    1937/38 30 14 8 8
    1938/39 30 14 3 13
    1939/40 30 11 7 12
    1940/41 11ª 30 9 10 11
    TOTAL 150 58 35 57


    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM