Pietro Mario Pastore

Um ator dedicado ao futebol. Pietro Pastore dedica a fundo seu sonho de cinema, mas nunca teve o gosto de se sagrar na carreira, no máximo pequenas participações secundárias em filmes não muito populares, desta forma então se consola no futebol.

Iniciou sua carreira no Padova, em sua cidade natal e aos dezessete anos já estreia como titular da equipe principal colecionando três presenças e um gol na temporada 1920/21. Fica mais duas temporadas no clube que o lançou com dezessete jogos e três gols, antes de se transferir para a Juventus em 1923.

Na Juventus se torna um dos mais implacáveis aportes do nosso futebol e conquista o título italiano de 1925/26, ano pelo qual marca 27 gols em 22 jogos e forma uma dupla de ataque de outro planeta com o húngaro Hirzer.

Depois de quatro temporadas, sempre jogando em altíssimo nível e fazendo gols, se transfere para o Milan, onde não mente sua fama. No campeonato 1928/29 faz uma sacola de gols, 26 em 28 partidas disputadas, é inacreditavelmente a diretoria rossonera cede o bomber para a Lazio.

Para Pastore no entanto, não se trata de um rebaixamento; a Lazio não é grande coisa, mas para consola-lo estava pertinho do mundo do cinema, que na capital era a Bollywood italiana. Com os celestes também consegue deixar sua marca, contribuindo de maneira importante para que o time não caísse nos dois anos que lá esteve.

Voltou para Milão na temporada 1931/32, porém sua carreira começava a declinar e nos trinta jogos que disputou vestindo a camisa rossonera marcou 13 gols. Sendo assim novamente opta por voltar a capital para ajudar mais uma vez a Lazio no ano seguinte e nos 18 jogos faz nove gols.

Na temporada 1934/35 sela acordo com o Perugia porém sua regularidade de jogos e baixíssima jogando apenas três vezes com o clube peruviano e fazendo um gol. Tenta sua última cartada no campeonato seguinte com a Roma, aproveitando-se do fato da fuga de Guaita, Scopelli e Stagnaro para a Argentina, com medo de serem alistados para a Guerra da Etiópia, pelo buraco que os três deixara no time do técnico Barbesino. De fato tem o caminho livre para demonstrar que não havia acabado, mas infelizmente o peso dos anos cumpriu o seu papel e para ele é a ultima vez que vai a campo como jogador.

Em 1942 ainda tem alguns parênteses como treinador em um time do Corpo de Bombeiros de Roma e no Tivole pela divisão amadora de futebol, mas não vai adiante e se aposenta definitivamente do mundo do futebol.

Piero, como era conhecido, faleceu na capital no dia 8 de janeiro de 1968 aos sessenta e quatro anos de idade. Como jogador da seleção italiana foi medalha de bronze nos jogos olímpicos de Amsterdam de 1928.

@zamacwb

4   presenças
1   gols
 

PASTORE

B I O S
  • Pietro Mario Pastore


    Nascimento: 03/04/1903
    Cidade : Padova

    Função: Centroavante

    Estréia : 01/12/1935
    Milan 0-0 Roma

    Temporadas Pres Gols
    1935/36 4 1
    Total 4 1

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM