Cesare Benedetti

Iniciou sua carreira na divisão de bases do principal time da sua cidade natal aos doze anos de idade e lá cumpriu todas as etapas até 1937 onde passa a atuar pelo time principal. Com os biancocelesti acumula 75 partidas e dois gols disputando as Séries C e B nos três anos seguintes até ser negociado com o Bologna em 1940.

No entanto Cesare estava em idade de alistamento militar e com isto acabou indo para a Calabria para cumprir o serviço adiando assim sua aventura com o time rossoblu emiliano. No seu retorno encontra pouco espaço no blasonado time bolonhês obrigando-se a se conformar com o time B emiliano e com isto acaba sendo negociado com a Roma, recém campeã italiana com outro Cesare Benedetti (o ratinho), no verão de 1942.

Benedetti não era um talento nato, mas tinha um porte físico aprimorado e devido a sua altura era muito bom nas divididas aéreas, tornando-se perigoso também em bolas alçadas na área adversaria. Junto com Salar e Jacobini formava uma discreta linha mediana.

Com a chegada da segunda guerra mundial e a suspensão do campeonato italiano, Cesare acaba voltando para Treviso e consequentemente para o time que o lançou. Faz uma discretíssima participação indo a campo apenas uma vez nos dois anos que passou no veneto.

Retorna a capital em 1945 e serve o time giallorosso por mais uma temporada acumulando 6 jogos. No ano seguinte passa para a Salernitana e lá encontra o espaço necessário para poder se firmar colecionando cinquenta e sete partidas e dois gols até 1947/48.

Já no final da sua carreira decide voltar novamente aos biancocelesti do Treviso onde tudo começou e consegue ir a campo 12 vezes e marcar um gol antes de encerrar definitivamente com o futebol em 1949.

Sua segunda virtude inicia atrás das telas de pintura, depois de ter feito amizades com os maiores artistas da época, entre os quais Giorgio de Chirico e Pietro Annigoni, renomados pintores que ficaram encantados com o profissionalismo e seriedade de Benedetti munido de espátula.

No curso da sua carreira de pintor, Cesare fora um dos pouquíssimos artistas admitidos pela corte dos Grimaldi, Principado de Monaco, que foram atraídos pelo seu talento e se tornaram ilustres clientes. Da parte deles Benè extraiu muitos retratos, entre os quais o da princesa Grace Kelly, do principe Ranieri III, da princesa Carolina e tantos outros dignitários.

Seu sucesso se torna reconhecido rapidamente, e hoje suas telas estão em diversas partes do mundo, como Estados Unidos, Canadá, França, Suíça junto a coleções privadas, inclusive com o retrato de Caroline Kennedy com 4 anos de idade

Os trabalhos com o qual se torna famoso a nível mundial, e pelos quais obtém o apelido de "pintor dos papas" foram categoricamente os eclesiásticos. Cesare Benedetti foi chamado para retratar 4 papas: Giovanni XXIII, Papa Pacelli (Pio XII), Papa Montini (Paulo VI) e por ultimo em 1979 no Vaticano, Karol Wojtyla (João Paulo II). Este ultimo em particular uma maravilhosa obra de dois metros conservado na sala do Capitólio do Duomo de Treviso.

Além dos retratos, Cesare amava representar a natureza. Em particular tinha um fraco por cavalos, seu pati de fato era proprietário de uma equipe, e de cavalos exibe numerosas telas a óleo e uma famosa reinterpretação da famosa ópera de Gericault, Derby de Epsom, prefigurando os cavalos em corrida mas sem os turfistas e as selas que considerava como correntes da sua liberdade.

Depois da sua morte, ocorrida em 2002 com oitenta e dois anos, algumas das suas obras mais importantes foram expostas em 2007 em um museu de Treviso, excepcionalmente abertas ao publico. Em 2009 a enésima grande satisfação, póstuma, uma obra de sua autoria, uma interpretação Bacante, escolhida para acolher as autoridades internacionais do G8 dos ministérios da agricultura no local sede.

@zamacwb

15   presenças
1   gols
 

BENEDETTI

B I O S
  • Cesare Benedetti


    Nascimento: 24/10/1920
    Cidade : Treviso
    Altura: 185cm
    Peso: 82kg

    Função: Meio Campo

    Estréia : 15/11/1942
    Roma 2-1 Atalanta

    Temporadas Pres Gols
    1942/43 9 1
    1944/45 - -
    1945/46 6 -
    Total 15 1

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM