Armando Tre Re

Inicialmente dividia duas paixões esportivas: o ciclismo e o futebol. Acabou escolhendo a segunda e deu inicio a sua carreira na equipe da sua cidade natal, vestindo a camisa do extinto Pro Firenze onde permaneceu até 1945. Na temporada seguinte passa a Unione Sportiva Massese 1919, que tem sede na cidade vizinha Massa, para disputar a terceira divisão italiana. Com o bom retrospecto colhido no time “bianconero” toscano que quase sobre para a Série B faz 63 jogos e sete gols nas duas temporadas que lá esteve.

Em 1947 acerta com a Associazione Sportiva Livorno Calcio. Em função até mesmo da sua pouca sequencia no time com apenas 36 jogos e 4 gols nas duas temporadas que vestiu a camisa "amaranta", muda um pouco os planos do talentoso zagueiro que no verão de 1949 acaba selando acordo com a Roma.

Suas boas prestações em campo devida a grande técnica de base que carregava em função até mesmo de desenvolver bem a função de “jolly” já chamava atenção do então técnico Fulvio Bernardini que tenta implantar o módulo “Sistema” no jogo romanista e Armando aparece como um pedido especial de “Fuffo” a diretoria giallorossa. Em sua chegada Tre Re confirma plenamente suas qualidades , se tornando, como era de se esperar um dos pontos de força da equipe.

Na temporada 1950/51, aquela do rebaixamento a Série B, acaba ficando entre um dos poucos a oferecer um rendimento seguro. Suas qualidades de combatente e seu amor pela camisa lhe rendem a faixa de capitão d equipe, um justo reconhecimento pelo atleta sério e correto que era. Tais características seriam apreciadas também por Gipo Viani, homem que ficou incumbido de recolocar a Roma na primeira divisão italiana e que na mesma linha dos técnicos anteriores escala Armando como ponto base de sua equipe conquistando a primeira posição e o respectivo título da competição de acesso ao futebol que conta.

A era romana de Ter Re termina no verão de 1954 com um quadrilátero de meio campo espetacular, como o formado por Bortoletto, Venturi, Pandolfi e Celio encontra pouco espaço e para agravar o quadro sua idade também começa a pesar. O presidente Renato Sacerdoti então decide cedê-lo ao Napoli.

Com os “partenopei” celestes joga duas temporadas em altíssimo nível acumulando 66 partidas pela Série A. Na temporada 1957/58 volta para a Massese mas vai a campo apenas uma vez em todo o ano esportivo e decide que é hora de pendurar as chuteiras. Sem dúvida, Armando teve a melhor performance com a camisa romanista com 149 presenças e seis gols nas cinco temporadas que vestiu a camisa giallorossa.

@zamacwb

6   gols
 

TRE RE

B I O S
  • Armando Tre Re


    Nascimento: 29/06/1922
    Cidade : Florença

    Função: zagueiro (jolly)

    Estréia : 11/09/1949
    Roma 2-0 Pro Patria

    Temporadas Pres Gols
    1949/50 33 -
    1950/51 36 4
    1951/52 33 1
    1952/53 32 1
    1953/54 15 -
    Total 169 6

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM