Renato Cappellini

Iniciou sua carreira aos dezessete anos de idade no Rapado Ruentes, disputando a Série D italiana em 1931. Na temporada seguinte passa a atuar pelo Novara onde se destaca indo a campo 43 vezes e marcando 25 gols nos dois anos que lá ficou. Em 1934 a Sampierdarenese se interessa pelo jogador e com o time de Genoa fica até 1937 colecionando 61 presenças e dezessete gols. Na temporada 1938/39 veste a camisa do Bari acumulando 54 jogos e 10 gols antes de seguir para o Napoli em 1940. Com os partenopeus jogou 24 partidas e marcou um gol.

Finalmente foi negociado com a Roma na temporada seguinte depois de longas e difíceis tratativas com o Napoli, por uma bela soma de 140 mil velhas liras italianas, que na época representava uma cifra escandalosa para os padrões de negociações.

Jogador de natural elegância, que logo fora rebatizado pela calorosa torcida romanista de "o barão" (il barone). Suas melhores características eram notadas na habilidade, astucia e técnica refinada e justamente por isto o técnico húngaro Alfred Schaffer grifa sua potencial contratação a diretoria giallorossa para as ambições do clube.

"Esperto e navegado, veloz e astuto"

Jogador estremamente hiperativo, tem o vício de gastar tudo que ganha. No final da carreira se encontrar praticamente sem uma lira, tanto que Amadei lembra ter que lhe pagar o taxi durante um encontro deles, antes de uma partida da Roma.

Em outras palavras frequentava o mundo do cinema, tanto que mais de uma vez lhe fora proposto a carreira de ator e ele responde que antes deveria conquistar o título italiano e depois quem sabe conversar a respeito.

Resumindo era um belo fanfarrão, porém como jogador era bem o contrário: tira belos cumprimentos satisfatórios do treinador e jamais falta um treino. Missão dada é missão cumprida, e isto exemplifica sua ética fiel de soldado pronto pra batalha.

"Excedia em personalismo"

No ano do título italiano, são decisivos alguns de seus gols em partidas extremamente importantes. Era um bom cabeceador também, e algumas delas valeram ouro para a Roma.

Na sua segunda temporada, no entanto, rende muito menos e começa a denotar preocupastes calos de rendimento, tanto que passa mais tempo no banco de reservas que em campo. Sua carreira, como a de tantos outros jogadores não tão jovens, é esmagada com a chegada da segunda guerra mundial e com a consequente paralisação do campeonato italiano.

Encerrou sua carreira de jogador em 1946 vestindo a camisa do Aquila Montevarchi disputando divisões amadoras.

Morre em solidão e pobreza, resultado de orgias (talvez até drogas) dormindo em vagões da estação ferroviária como quase um indigente:

"No seu enterro apenas um amigo e um sacerdote qua o havia auxiliado" Enrico Mania

Ele que no seu ápice se hospedava no Plaza Hotel, o mesmo do compositor Pietro Mascagni. Amadei relembra que na sua época de declínio podia-se contar com ele mais fora do campo que dentro.

Disputou ainda duas partidas pela Copa Itália com a Roma.

@zamacwb

28   presenças
5   gols
 

CAPPELLINI

B I O S
  • Renato Cappellini


    Nascimento: 02/08/1914
    Cidade : Pistoia
    Função: Volante/ meia

    Estréia : 28/12/1941
    Roma 0-0 Torino

    Temporadas Pres Gols
    1941/42 18 4
    1942/43 10 1
    Total 28 6

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM