Omero Urilli

Iniciou sua carreira nas divisões de base da Lazio mas logo em seguida se transferiu para o setor juvenil da Roma e em 1939 com apenas dezenove anos foi relacionado no time principal giallorosso.

A Roma vivia uma grande expectativa e ao mesmo tempo certa turbulência pela pressão do título italiano que ainda não havia chegado e com isto procurava criar um time de qualidade o que para Urilli significava concorrência de grosso calibre para suas aspirações.

Com o espaço reduzido Omero se viu obrigado a se transferir para times de menor expressão da capital como Mater (1940/41) e Alba (1941-1943) motor disputando campeonatos de divisões inferiores até retornar a Roma novamente em 1944.

Com a chegada da segunda guerra mundial e a suspensão do campeonato italiano, o jovem atacante romano teve que adiar sua estreia na primeira divisão com a camisa romanista, se contentando com participações na competições a nível regional, o qual ajuda a equipe giallorossa a conquistar vários torneios até 1945, durante o período bélico.

Com o fim da guerra na Itália volta a se disputar competições englobando todo o país e pela Divisão Nacional (torneio criado para definir quem voltaria a primeira divisão italiana) Omero Urilli vai a campo 19 vezes marcando 7 gols e compondo um bom tridente de ataque com Amedeo Amadei e o albanês Naim Krieziu.

Em 1946 é negociado com o Taranto para disputar a Série B e lá ganha mais espaço e continuidade acumulando 25 jogos e sete gols. Na temporada seguinte, passa ao Tivoli retornando a capital para competir pela terceira divisão italiana e no time amaranto fica até 1949 encerrando a carreira em seguida.

Omero Urilli faleceu na capital aos oitenta e dois anos no dia dez de fevereiro de 2003.

@zamacwb

19   presenças
7   gols
 

URILLI

B I O S
  • Omero Urilli


    Nascimento: 01/12/1920
    Cidade : Roma
    Função: Ala esquerda

    Estréia : 21/10/1945
    Anconitana 0-1 Roma

    Temporada Pres Gols
    1945/46 19 7
    Total 19 7

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM