Claudio Matteini

Formado na Alba Motor, um equipe de porte menor da capital que no início dos anos quarenta joga pela Série C italiana, Matteini no verão de 1942 passa para a Roma, com o intuito de ajudar no rejuvenescimento da equipe que conquistou o primeiro título italiano na temporada anterior.

E também se inicia o regime de economia com a penúria de meios financeiros adequados e a diretoria decide por desfrutar o máximo possível do sempre fértil viveiro romano.

Matteini é um zagueiro discreto: meios técnicos não extraordinários, mas o típico entusiasmo daqueles meninos da capital desde cedo a defender as cores da equipe da cidade. Jolly defensivo de jogo macho (sobretudo) aquele da temporada de 1946/47, também era notado como volante, tanto que um cotidiano escreveu:

"Aquele Matteini improvisado no lugar do ausente Jacobini resolveu sua tarefa. O entusiasmo supriu a técnica e a pratica. Nenhum erro, uma partida que se não deu o galão de ouro lhe fez merecer o galão de prata

No campeonato em meio a segunda guerra mundial de 1945, forma um belo dique com Piccinini e Jacobini, colocando-se em boa evidência e demonstrando poder reger o confronto inclusive em altos níveis como um bom soldado.

Na Roma do pós guerra consegue a desenvolver uma função não secundaria, se tornando titular quase intocável, graças a um rendimento sempre suficiente. Muito exuberante do ponto de vista físico, tem a tendência de prolongar o jogo com ações precisas que indicam uma discreta técnica de base que talvez pudesse ser explorada melhor.

O marasmo técnico porém chegou ao ápice no ambiente romanista, onde não se consegue decidir entre o Método do qual a Roma se destacou na sua última exibição representativa e o Sistema que está tomando corpo na Itália, pelo qual ninguém se dedica ao crescimento dos elementos no elenco.

Para não se perder em um momento semelhante é preciso uma envergadura técnica já definida, que muitos romanistas da época não possuem. Quando chega Senkey, profeta do Sistema, sua carreira na Roma termina bruscamente, porque, habituado ao velho esquema de jogo não é tido como em condições de se converter ao novo método muito cobrado pelo húngaro.

Desta forma acaba tendo que retroceder uma categoria se transferindo para a Ternana em 1947, colecionando 20 partidas e dois gols, entrando na fase de fim de uma carreira que parecia prometer bem outro êxito, quando de fato depois de ter vestido a camisa do Torrese (28 jogos e 1 gol) na temporada 1949/50, pendura definidamente as chuteiras.

Claudio Matteini faleceu na capital aos setenta e nove anos de idade no dia 18 de janeiro de 2003.

@zamacwb

59   presenças
 

MATTEINI

B I O S
  • Claudio Matteini


    Nascimento: 31/05/1923
    Cidade : ROMA

    Função: Zagueiro

    Estréia : 18/02/43
    Liguria 3-0 Roma


    Temporada  Pres Gols
    1942/43 2 -
    1945/46 30 -
    1946/47 27 -
    Total 31 13

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM