Mario Bossi

Mais um dos produtos dos viveiros romanos que caracterizavam a primeira fase da história romanista, e se observarmos bem toda a equipe que foi formada para a primeira Roma, notaremos que investiram fortemente no futebol dos jogadores criados na capital. Escolha que é rapidamente acolhida pelos torcedores romanos, que escolhem sem hesitação o giallorosso, como demonstra o artigo do jornal "Littoriale" do primeiro derby da história, quando o jornalista afirma que se era certa a prevalência de sustentadores, não era previsto porém a proporção fora do comum desta supremacia.

Mediano extremamente raçudo, não muito dotado do ponto de vista técnico, fora chamado para fazer parte da primeira Roma de todos os tempos, através do Roman Football Club, uma das equipes que se fundiram para criação da nova sociedade, distinguindo-se pela generosidade com a qual é de praxe para enfrentar a situação e sendo aplicado sobretudo na primeira conquista romanista, a Copa Coni em 1927/28 com o seu gol histórico, único com a camisa romanista por sinal. Também para ele, como para tantos outros jovens romanos, defender a camisa da cidade se torna motivo de grande orgulho e uma carga de doping psicológico, sobretudo nas partidas disputadas no Testaccio. E justo por isto, renega salário da sociedade, sobre a mesma linha daquele Carpi, que foi o postícipe daquela tendência. Jogou por três temporadas sendo empregado de vez em pouco, enquanto diante dele existiram verdadeiras mostras sacras como Ferraris IV, D'Aquino e Bernardini, mas toda vez que era chamado exprimia o máximo de si, como era habitual para todos os elementos que se sentiam indignos de vestir a camisa giallorossa.

Em uma sociedade ambiciosa como a Roma dos anos trinta, tudo isto não é porém suficiente, se a generosidade não é suportada por adequados dotes técnicos. Na temproada 1932/33 passa para Sampierdarenese, onde, segundo o Littoriale da época se distingue como melhor centro mediano da segunda divisão. O jornal romano, rebate inclusive uma polêmica sobre a tendência tomada na capital, onde a vida para os produtos locais está cada vez mais difícil, mas a verdade é que as ambições da Roma eram sempre maiores, com aquilo que se tinha como elenco principal, onde a grande qualidade ficava difícil até mesmo para jogadores navegados. E de resto, Bossi, nos anos a seguir, começará um inexaurível declínio que, depois de três temporadas vividas em Genova o veremos desaparecer das cenas do futebol, embocando precocemente no caminho do por do sol.

Uma nota no jornal Il Messaggero:

"Certo, Bossi possui qualidades, mas apenas uma coisa aconselhamos: manter-se aquele bravo e modesto rapaz que ele é..."

Depois o cotidiano Giornale d'Italia:

"O jovem Bossi tem muitas frechas no seu arco"

Mario Bossi faleceu no dia 14 de janeiro de 2003 a nove dias de completar seus noventa e quatro anos.

@zamacwb

22   presenças
1   gols
 

BOSSI

B I O S
  • Mario Bossi


    Nascimento: 3/2/1906
    Cidade : Roma

    Função: Volante

    Estréia : 18/5/30
    Genoa 3-1 Roma

    Temporadas Pres Gols
    1928/29 8 1
    1929/30 5 -
    1930/31 5 -
    1931/32 4 -
    Total 22 1

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM