Onofrio Fusco

Se formou nas divisões de base do Bari. Em 1937 com dezesseis anos apenas integra o time principal e estréia na Série A. Desde então aos poucos vai conquistando a confiança de seus treinadores e a partir da temporada 1938/39 passa a titularidade absoluta vestindo a camisa dos galinhas por oito temporadas seguidas, colecionando 106 jogos e marcando 3 gols.

No verão de 1947 a Roma sela acordo com o Bari e traz o meio campista para a capital afim de reforçar o time do recém chegado técnico Imre Senkey.

Onofrio era um volante discreto, porém possuía virtudes inconfundíveis como perseverança e dotes físicos suficientes para bons duelos e contrastes, o que balanceava sua deficiência técnica em campo.

Como a Roma não vivia uma grande temporada sempre oscilando entre apresentações regulares e ruins, Fusco fora utilizado em várias posições, porém era evidente que sua preferida era aquela na linha defensiva.

Sua solidez e prontidão quando era exigido em jogo, parecem ideais para uma equipe que naquele momento não era nem carne nem peixe, tendo perdido muitos elementos dotados tecnicamente, sem nunca recompor de maneira digna devido as restrições financeiras vividas.

No entanto, sua seriedade e amor pela camisa demonstrado sempre quando chamado entram rapidamente nas graças do torcedor romanista que sabe reconhecer no barês qualidades necessárias para se manter entre os titulares.

Infelizmente a Roma já atravessava grandes problemas de involução técnica que ficariam ainda mais evidentes nos anos seguintes, e de uma certa forma não seria ele que iria resolver.

Fica apenas uma temporada na Roma, mesmo porque com a chegada de Bernardini para formar o novo staff técnico romanista, não se adaptaria a conversão técnica do novo módulo proposto por Fufo, o Sistema, já que era formado no velho Método.

Em 1948 é cedido então para o Atalanta onde fica também um ano vestindo a camisa bergamasca oito vezes antes de seguir para o Avelino para disputar a Série D. Com o time verdibianco disputa duas temporadas e acumula nove jogos e dois gols pela Série C.

Na temporada 1951/52 passa ao Molfetta indo a campo oito vezes e marcando três gols, antes de pendurar definitivamente suas chuteiras em 1954 vestindo a camisa do AS Mesagne.

Fusco ainda tentou a carreira de treinador, iniciando como técnico dos juvenis do mesmo clube que o lançou, o Bari. Na temporada 1961/62 assume o time principal. Em 1964/65 voltou a treinar o Bari e de 1967 a 1969 comandou o time do AS Mesagne, com o qual também já havia atuado como jogador.

Morre aos setenta e seis anos de idade em sua cidade natal depois de ser tomado por assalto na rua por motocicleta (cavalo louco) no dia 4 de novembro de 1994. Em 2010 por uma iniciativa da União Nacional Veteranos do Esporte da cidade de Bari, recebe o nome de uma das saídas do Estádio San Nicola.

@zamacwb

26   presenças
 

FUSCO

B I O S
  • Onofrio Fusco


    Nascimento: 23/11/1918
    Cidade : Bari
    Função: Meio Campista

    Estréia : 14/09/1947
    Fiorentina 1-0 Roma

    Temporadas Pres Gols
    1947/48 26 -
    Total 26 -

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM