Josè Valle Roman

Iniciou sua carreira no Atlanta, clube da capital argentina que estava em ascensão no início dos anos quarenta, e em 1943 aos vinte e três anos de idade, ingressa no time principal colecionando 32 presenças e 4 gols. No ano seguinte passou ao Independiente da cidade de Avellaneda, mas não teve o espaço esperado e com isto acabou se transferindo em 1945 para o Club Atletico Temperley que leva o mesmo nome da cidade na província de Lomas de Zamora. Com os Gasoleros celestes joga dois anos seguidos antes de embarcar para Itália em busca de fortuna e fama a exemplo de seus compatriotas que a algum tempo já faziam estas aventuras.

Chega na capital no verão de 1947 junto com os patrícios Pesaola e Perretti como apostas buscadas pela diretoria romanista com o objetivo de recuperar o prestígio giallorosso junto a torcida, a baixo custo financeiro.

Infelizmente, os resultados destes experimentos nem sempre traziam bons frutos, evidente, levando em consideração que não se tratava de talentos e sim de apostas. Além disso, os empresários argentinos gastaram pouco escrúpulo a propor ninharias medonhas a pesos consideráveis e a Roma parece um dos alvos favoritos.

Valle é um bom volante até, esforçado, mas vê sua posição ameaçada com a chegada de Leguizamon, titular absoluto da seleção argentina e não tem outro caminho a não ser tentar a fama na Europa. A Roma, para sua falta de sorte, não é um gran quê, tem um elenco limitado, perdido taticamente entre o vício do velho Método e a necessidade urgente em se adequar ao Sistema.

No primeiro tempo de uma partida contra o Grande Torino, não consente a Valentino Mazzola, uma das estrelas do timaço granada, de tocar a bola. Na entrada dos vestiários, porém, os dois trocam gentilezas o que leva o capitão do time de Turim a preparar uma grande tocaia para o segundo tempo: o jogo termina 7 a 1, uma das primeiras grandes lavadas que a Roma leva em casa e Mazzola guarda três dele no placar. O resultado é depressivo, mas Valle se destaca como um dos poucos a se salvarem da mira da imprensa depois.

De qualquer forma era o melhor que a Roma podia oferecer naquela época, se destacando também principalmente em jogadas aéreas além de ser um bom cobrador de faltas. Foi titular absoluto nas duas primeiras temporadas que vestiu a camisa giallorossa, perdendo espaço na terceira e ultima temporada depois da lesão no menisco.

Com a falta de continuidade se vê obrigado a procurar outro porto para atracar e em 1950 fecha com o Lleida da Espanha acumulando 18 jogos e um gol na sua única temporada que lá jogou. Teve ainda participações no futebol português vestindo a camisa do Lusitano e do Porto onde depois de três anos acabou encerrando definitivamente sua carreira de jogador em 1956.

Como treinador dirigiu vários clubes de prestígio de Portugal como Leixões, Atletico, Vitória Guimarães, Braga e Varzim de 1960 até 1967, ultimo ano que se tem noticias do argentino no mundo do futebol.

Josè Valle faleceu em sua cidade natal, Buenos Aires, aos setenta e sete anos de idade no dia 16 de setembro de 1997.

@zamacwb

69   presenças
3   gols
 

VALLE

B I O S
  • Josè Valle Roman



    Nascimento: 16/09/1920
    Cidade : Buenos Aires
    Função: Volante

    Estréia : 14/09/1947
    Fiorentina 1-0 Roma

    Temporadas Pres Gols
    1947/48 26 1
    1948/49 37 2
    1949/50 6 -
    Total 69 3

    info@portaleromanista.org

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM